O que encontrará aqui:

Conteúdo autoral, insanamente criativo, ebooks para ler e sonhar, resenhas, opiniões e idéias, sobre livros, escritores, cotidiano! Tudo junto em um espaço insanamente democrático!

25 de abr de 2013

A Vida Comicamente Crônica de Dora(lice?)


               



Dora e o assaltante camarada!





                   Olá!
                 
                  Meu nome é Dora!

                  Na realidade meu nome é Doralice... Eu sei, ninguém merece um nome desses... Minha mãe realmente estava de mau humor no dia em que me registrou, acho que devo ter chorado a noite inteira e como vingança por não ter permitido a ela uma tranquila noite de seu sono reparador, me castigou com esse singelo nome.
                  Tenho uma irmã dois anos mais velha que se chama Laura. Acho que ela não chorava muito quando nasceu, então a mamãe colocou um nome aceitável nela.
                  Estou com 27 anos e moro em um apê super fofo na região da Vila Olímpia em São Paulo, sabe aqueles imóveis antigos, que possuem uma cozinha que cabe até uma mesa de quatro lugares e uma sala bem espaçosa?! Você deve estar pensando que pago uma fortuna de aluguel, né?! Mas não pago não, o preço deu certinho para o meu bolso, o problema é que ele fica no 4° andar e o prédio, de seis andares, não ter elevador. Juro que quando vou ao mercado tenho vontade de chorar só em pensar que quando chegar ainda tem quatro lances de escadas para subir com as compras. Nem vou falar para vocês sobre o encanamento ou a fiação pré-histórica, que rendem reparos sem fim... Mas o importante é que tenho um cantinho só meu.

                  Trabalho como organizadora de eventos e na empresa onde estou atualmente fazemos festas de aniversários, de formaturas, jantares, leilões, bailes de caridade e tudo mais. O que eu adoro, pois acabo conhecendo vários lugares diferentes.
                  Minha chefa Jacinta é a pessoa mais puxa saco que eu conheço, sério gente, a Jaci como ela prefere ser chamada, é um pé no... é bom, ela é chata demais.
                   Sabe aquelas pessoas que botam defeito em tudo?! Tenho certeza que todas tiveram aulas com ela, porque ela é a chata mor, mas fazer o que?!  Eu gosto do serviço e tirando a Jacinta o resto do pessoal é bem legal.

                  Meu pau para toda obra, amigo de todas as horas e micos é o Léo. Tadinho... Ele que aguenta as minhas loucuras desde quando éramos pequenos.
                  Nós vivemos praticamente grudados, sabemos tudo um do outro, na verdade somos como irmãos, temos nossas brigas também, mas acaba sempre com os dois caindo na risada.
                  O Léo tem o seu próprio apartamento, que posso dizer que é melhor que o meu, pelo menos no prédio dele tem elevador, mas ele vive mais aqui comigo do que no dele, a não ser em algumas ocasiões quando ele quer ficar sozinho com alguma garota.
                  Desde que mamãe colocou esse nome em mim (vulgo Doralice), acho que ando sendo presenteada com ondas de má sorte. Talvez se ela tivesse colocado Alice, Ana, Cláudia, Isabela, ou sei lá qualquer outro nome bonito, ou pelo menos normal, minha vida seria diferente. 
                  Pode se dizer, que essa má sorte começou quando eu tinha cinco anos. Eu sempre quis ter um gatinho, mas mamãe nunca deixou, tá certo que ela era alérgica, mas o que custava me deixar ter um pequeno gatinho?! 
                  Por essa minha vontade insana, eu já peguei vários gatinhos para criar, já cheguei até a esconder um dentro do forno com a ajuda do Léo, mas minha mãe achava todos e os levava de volta de onde eu tinha pegado.
                  Na escola enquanto Léo era ótimo em todos os esportes, eu era a sedentária. Ele até tentou me ensinar algumas vezes, mas desistiu depois que eu taquei a bola três vezes na cabeça de uma menina que estava conversando do lado de fora da quadra.
                  A coitada da Laura cortou um dobrado para me ensinar a me vestir bem! Agradeço sempre por ter uma irmã estilista que vive me obrigando a usar as criações dela, a na verdade nem todas porque a Laura às vezes cria umas coisas que só Deus para salvar.

                  Sério acontece cada coisa comigo, que acredito que só pode ser culpa do meu nome!
                  Teve um dia que estava voltando do trabalho a pé e quando olho para frente, vejo um moço, todo estranho andando na minha direção.     
                  Pensei meu Deus é hoje que vou ser assaltada! Não que eu tivesse alguma coisa de valor para ele levar, pois era o contrário, ele só iria levar minhas dívidas, mas eu gostava da minha bolsa e tinha meu RG e minha carta de motorista a e meus cartões de crédito, tudo bem que a maioria estava com o limite estourado, mas eram meus.
                   Como eu já previa, ele já foi falando:
                  - Me passa a carteira, me passa a carteira!!
                  Mesmo tendo já imaginado a cena, eu fiquei tão nervosa quando vi que ele parecia estar segurando uma arma por dentro da blusa, que meu corpo todo tremia e eu nem consegui abrir a bolsa, então eu falei:
                  - Calma moço que já vou dar.
                  Ele estava morrendo de pressa e ficava olhando de um lado para o outro.
                  Eu consegui abrir a bolsa, mas não achava a carteira de jeito nenhum, será que não era mais fácil ele já pegar tudo de uma vez?!
                  Bom, então eu disse para ele:
                  - Moço me ajuda aqui que não estou achando!
                  E já fui jogando minha blusa de frio em cima dele, ele acabou tirando a mão de dentro do bolso e foi ai que percebi que ele não tinha arma nenhuma!
                  A fala sério meu, o guri vem me assaltar e nem arma tem?!
                  Mas como não tinha muito que eu pudesse fazer, pois não tinha ninguém passando perto da gente no momento, continuei tirando as coisas.
                  Fui jogando a minha nécessaire, minha bolsinha com maquiagem, minha agenda, meu estojo, minha tupperware na qual eu levava um lanchinho de casa, e nada de achar minha carteira.
                   Quando ele viu a tupperware acho que ele pensou que eu era mais pobre que ele e falou:
                  - Moça pode botar tudo de volta!
                  Levantei o olhar que até então estava na bolsa aberta e o olhei com cara de interrogação. Como assim botar tudo de volta? Será que ele tinha desistido de me assaltar?
                  Ele já injuriado respondeu:
                  - Moça deixa pra lá, pega suas coisa e vai embora.
                  A nem acreditei, mas ai pensei, vou continuar sozinha nessa rua que está deserta? E se da próxima vez o cara que vier não for tão camarada?!
                  Não me fiz de rogada e pedi na maior cara de pau para ele me levar até o ponto de ônibus que ficava a umas duas quadras dali.
                  E não é que ele aceitou! Totalmente a contra gosto, mas me levou até o ponto.
                  É agora pensando bem, até que não sou tão azarada assim, mas ainda acredito que se tivesse um nome melhor talvez não passasse por essas situações.

                  E vocês já passaram por alguma situação no mínimo estranha??


Beijos Dora.


Autora: Rafa Cavalhero

Sao Paulo, Brasil
Abril de 2013






As situações relatadas, não refletem a realidade, são meramente um apanhado de situações retratadas em uma personagem icônica que traz características de mulheres que vivem ao meu redor e um pouco do que eu mesmo tenho para dividir.

15 comentários:

  1. a Rafa eu gostei muito , coitado deste assaltante a Dora é muito engraçada , pedir pra segurar as coisas dela foi de mais pra ele, ahahhah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ele desistiu da carreira de assaltante depois dessa kkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Que bom que vc gostou Gi, fico muito feliz! Bjss bjss

      Excluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkk to com um mega sorriso nos lábios,muito bom rafa kkkkkbom demais garota,te assaltar e nem arma tem foi muito foda esta parte,está de parabéns.quero ler todas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É já deu para ver que ele não é lá muito bom nesse ofício kkkkkkkkkkkkk. Aguarde que ainda tem muita história pela frente :-) Bjs bjss

      Excluir
  3. Hahahahaha, ADOREI, Rafa, sua querida... Essa Dora é mais atrapalhada que a Bella Swan e mais doida que a Lucy Sullivan,kkkk. Parabéns, amiga, continue a escrever. Um bjao, Paloma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou Paloma!! Pode deixar que a Dora aparecerá mais vezes kkkk. Bjss bjss

      Excluir
  4. Respostas
    1. Que bom Fe Fontes!! A Dora ainda vai aprontar mais algumas coisinhas por ai kkkkkkkkk. Bjss bjss

      Excluir
  5. Meu Deus, Rafa...vc escondendo esse tempo todo a Doralice que tinha dentro de vc hein? hahahah....ficou o must, sua linda...continue assim...engata na DoraLice...no bom sentido, claro e manda ver...

    Bjuuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Martinha nem eu sabia que tinha a Dora dentro de mim, foi uma surpresa kkkkkkk. Bom fico feliz que vc tenha gostado. Bjss bjss

      Excluir
  6. Rafa... a Doralice pode se conformar... hehehe, Jacinta é bem pior. Manda mais, estou gostando! bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Marilda, Jacinta é um nominho um pouco estranho kkkkkkkk Fico feliz que vc tenha gostado, semana que vem a Dora aparece por aqui. Bjss bjss

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Rafa!!! Amei sua crônica. Além de leitora você é uma autora das boas! Quando você vai nos prestigiar com novos episódios/capítulos da saga azarada de Dora(lice)? Bjs enormes!!!

    ResponderExcluir