O que encontrará aqui:

Conteúdo autoral, insanamente criativo, ebooks para ler e sonhar, resenhas, opiniões e idéias, sobre livros, escritores, cotidiano! Tudo junto em um espaço insanamente democrático!

6 de jun de 2013

Praia, frio e confusão!







   Viagens à praia para mim são sempre complicadas, não sei o que acontece, mas sempre que vou o sol some. Se eu fosse para a praia para ficar tostando como a minha tia Julia gosta de fazer, bom seria melhor eu fazer um bronzeamento artificial.

   Desta vez minha irmã Laura, o namorado dela Henrique, o Léo e eu fomos para a casa da família em Ilha Bela.


   Quando atravessamos a balsa o tempo já mudou, juro que estava o maior sol e assim que chegamos começou a ventar e ficar frio, o tempo mudou totalmente, pensei até que daqui a pouco se formaria uma tempestade. Foram cinco dias de frio, chuva e muito vento!




   A casa tem três quartos, uma sala espaçosa, três banheiros, uma cozinha e um quintal que nem pudemos aproveitar. Bom, ficamos conversando, jogando baralho e assistindo filmes, já que praia estava fora de cogitação.

   No terceiro dia da nossa viagem resolvemos assistir um filme de terror, que eu particularmente não gosto, mas acabei sendo voto vencido. Não sei o porquê, a sala estava mais quente que os quartos, então cada um de nós foi pegar um colchão e decidimos assistir lá.
   
   Assistimos ao filme “O Espelho Do Medo”, alguém ai já assistiu?! Ai eu morri de medo! Mas depois colocaram um filme de comédia e acabamos todos dormindo. Só sei que no meio da noite acordei com um grito e um barulho de alguma coisa batendo na madeira.

   A Laura gritava sem parar “Vocês estão vendo, olha!!! Vocês estão vendo isso??? “ , mas estava um breu e não estava dando para ver quase nada.

   O Léo estava sentado no colchão perto da porta perguntando: “O que Laura, o que você está vendo??”  Quando de repente ele falou  “ Ai meu Deus! Acho que tem alguma coisa do meu lado mesmo.”

   O Henrique falava: “Laura minha querida o que você está vendo? Se acalma! Léo acende logo essa luz, o que você está esperando?”

    O Léo falava que não ia se mexer que era para o Henrique acender.

   E eu super perdida, não estava conseguindo ver quase nada então não tinha nem ideia do que a Laura poderia estar vendo, mas se realmente o Léo estava achando que tinha alguma coisa do lado dele era melhor eu ficar quietinha na minha.


   Mas a Laura falava o que estava vendo e ficava só gritando“ Nossa olha lá! Vocês estão vendo isso?!”, o Léo só pedia pelo amor de Deus para acenderem a luz ( vale ressaltar, mesmo sendo ele o mais próximo do interruptor) e o Henrique ficava falando e falando ... “ Ai Laurinha eu não estou vendo nada! Melhor parar com essa brincadeira, vai que aparece mesmo um espírito igual ao do filme que assistimos?!  Ai meu Deus! Será que tem algum espelho aqui na sala?"

   Como ninguém botava um ponto final, criei coragem em meio aquela confusão e falei:

Leonardo acende essa luz AGORA!!! Para de palhaçada, se tem alguém do seu lado no escuro quando acender a luz é capaz dela ir embora e Henrique para de bundão! Oras dois homens desse tamanho e não prestam nem para acender a luz.”

   Nesse meio tempo a Laura já estava gritando sobre peixes e trens e sei lá mais o que!

   Mesmo eu não enxergando muita coisa fui engatinhando e tateando a procura do sofá, pois o interruptor ficava ao lado dele, mas acabei é pegando no pé do Henrique que pulou para o lado e começou a gritar“ Ai meu Deus! Acho que realmente tem alguma coisa aqui, porque ela veio pegar no meu pé!”

   Achei melhor nem falar que foi a minha pessoa (Tá!... sei que foi meio maldoso da minha parte, mas não resisti kkk) deixei ele lá gritando e segui tateando até que encontrei o sofá, subi nele e fui procurando na parede o interruptor. Posso dizer pra vocês que é muito difícil achar alguma coisa com toda aquela gritaria e porque não dizer pressão.  No fim das contas depois de quase cair do sofá eu finalmente encontrei!

  Quando acendi a luz o que tinha do lado do Léo era uma parte da cortina, o Henrique estava todo encolhidinho segurando as pernas e a Laura doida de pedra estava gritando dormindo!

   Já estava me engatinhando entre os colchões para perguntar para a Laura que palhaçada era aquela às 4h da manhã e os dois começaram a gritar:

“Dora não acorda a Laura, ela está dormindo e é perigoso acordar a pessoa nesse estado.”

   Eu já estava de saco tão cheio que respondi:

 “Que perigoso o que! Perigoso vai ser a minha mão indo em direção aos dois bobocas se não pararem de gritar comigo.”

   O silêncio que se seguiu foi surpreendente! Nós três ficamos um olhando a cara do outro, até que a Laura falou:

“Nossa, que gritaria toda é essa que a gente nem pode dormir?” 

   Caímos os três na risada!

   A pessoa causa toda a confusão e ainda pergunta o que está acontecendo que não pode dormir?! Muito cara de pau, o pior é que ela ainda virou para o lado e voltou a dormir.

   Riamos tanto que nem sei a que horas voltamos a dormir.

   Depois quando fomos tomar o café da manhã me entra a Laura na cozinha com um galo gigante na testa, acredito que ela o conseguiu quando ouvi o barulho de alguma coisa batendo na madeira. A pessoa conseguiu bater a testa na mesinha de centro que estava atrás do colchão dela, se vocês me perguntarem como, eu não sei dizer, só a Laura mesmo para conseguir uma coisa dessas!

   Pior que ela nem se lembrava de nada, e coitada, ela ainda ficou com a testa roxa por uns três dias.

   Contamos para ela e tiramos o maior sarro dos meninos, se realmente tivesse alguma coisa ali eles teriam que ser os primeiros a nos salvar, mas já vimos que não é assim! Os dois ficaram ali tremendo de medo kkkk. A e o Henrique enquanto estávamos contando como foi, falou: “A mas, acho que nem tudo era mentira, tudo bem que não tinha ninguém do lado do Léo, mas senti alguém segurar o meu pé. Tenho certeza!”

   Aí gente, me deu um ataque de riso que eu não conseguia mais parar, e no fim acabei contando que havia sido eu quem pegou no pé dele quando estava procurando o sofá e que tinha sido sem querer, nossa aí que o Léo e a Laura riam mesmo!

   Assim que voltamos da praia contamos o acontecido para a família toda e não parávamos de mandar mensagens para a Laura.

Gente vocês estão vendo isso??

Laura toma cuidado que o trem está cheio de peixes.

Olha Laura, olha isso! Você não está vendo?

   Acho que ela recebeu umas 500 mensagens, o Henrique parou rapidinho, pois a Laura disse que se ele mandasse mais meia mensagem sobre esse assunto ela iria se separar dele e ainda ia contar que ele ficou todo encolhidinho ao invés de levantar e acender a luz.

   Eu e o Léo continuamos por um tempo, mas depois achei melhor parar, vai que isso aí é de família e um dia acontece isso comigo também. O que pensando bem seria muito triste, já que eu nem preciso dormir para me fazer passar vergonha. Era só o que me faltava, me fazer passar vergonha também dormindo. Não, não e não ninguém merece!

   E vocês já passaram por alguma situação parecida?

Beijos Dora!

4 comentários:

  1. amodoro a Dora!!!!
    Rafa, parabéns!!!!
    A Dora já é nossa querida!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Nina obrigada pelo carinho, a Dora só existe por causa das insanas!!
      Obrigada você por toda ajuda e conselhos!
      Bjss bjss

      Excluir
  2. Rafinha linda do meu coração!!!!!!!!! Que conto maravilhoso!!! A Dora arrasa de um jeito ou de outro!!!!!! Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Jo fico feliz de mais por vc ter gostado!!! Bjss bjss

      Excluir